terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Casamento, amor e dinheiro

Aqui fica uma entrada de blogue que apreciei bastante. É acerca da inutilidade sentimental e racional do casamento, que está vinculado com interesses materiais e económicos, que nada têm a ver com o conceito de Amor. Veio a propósito duma reflexão que o autor, Ivar Corceiro, iniciou ao ver o programa Say Yes To The Dress, onde as noivas norte-americanas escolhem o vestido ideal para usarem no dia de casamento.

 Não Compreendo as Mulheres: Say No to the Dress

5 comentários:

Cota disse...

O casamento é apenas um contracto vitalício e fácil de fazer.
Amar, porém, também é algo vitalício, mas muito mais complicado de fazer

Cármen disse...

Cota: O facto de teres usado "algo" em vez de "contracto" quando falavas do amor reforça o quão abstracto e imaterial o amor é. Gostei. :)

Cota disse...

O Amor é, sem dúvida, algo imaterial. E é por isso que sabe tão bem amar, por sabermos que o Amor veio ter connosco de "livre e espontânea vontade" xD

Cármen disse...

Cota: Isto é, quando é MESMO amor. E, relativamente a isso, só posso dizer que DEVES ter razão.

Cota disse...

Devo pois xD