sexta-feira, 14 de outubro de 2011

batimentos de um soldado cansado

A gargalhada que ecoa nas paredes trespassadas. O azul do sabor que deixou de pensar. A apatia consequente do cansaço do entender. Ou que nunca o chegou a fazer.
Fartou-se de se abster, derrubou as muralhas que a razão construiu e desmoronou o controlo em que a felicidade dançava e esvoaçava. Riu-se do meu esforço, antecipando a sua vitória. Dementemente, espezinhou a realização de uma vida e corrompeu a força de vontade: dela zombou e contra ela atentou. Gloriosamente, deleitou o seu corpo ganancioso na plenitude do meu ser, confiante da indistinção entre uma batalha e uma guerra.
Mas essa? Essa não terminou. Nem terminará enquanto o vermelho correr qual atleta pelas cavidades do meu moribundo coração.

3 comentários:

Izza Shocks. disse...

Muito muito obrigada! :) o que achas da aparência?

Cármen disse...

Izza Shocks: Bem, eu preferia a anterior, era mais colorida, tinha mais vida... mas se sentes que essa te retrata então é isso que importa.

Izza Shocks. disse...

tenho um selo para ti no meu blog!