quarta-feira, 13 de outubro de 2010

intelectualmente livre

O mais importante de tudo: ser intelectualmente livre. Há alguma coisa melhor?
Emília Infante. 

E agora pergunto-me eu: conseguirão, alguma vez, os argumentos mais fortes ser capazes de instruir as pessoas disto, a ponto de aceitar quem é diferente e intelectualmente livre, deixando estes de ser uma minoria?

7 comentários:

Riga/V-1-Boy disse...

boas

nao precisas de agradecer, sempre que quiseres tambem lá podes passar e dizer algo.

epah desafio, não dá porque vou lançar no dia anterior mais 1 no rmae não queria 2 por 2 desafio em 2 dias seguidos.

quanto ao acabar com o blog i, isso é a ideia dos outros cromos.lol, mas na, quanto mais me dizem para acabar, mais vontade tenho de continuar.lol

bjs

Antonio Miranda disse...

Parabens Carmen, poucas palavras e pensamento expandido, muito bom mesmo, gostei muito do seu blog parabens.

Cármen disse...

Riga/V-1-Boy: Eu fá-lo-ei ocasionalmente. :)
É contigo, era só uma sugestão.
Não deves alguma vez que seja fazer aquilo que os outros te dizem para fazer caso a tua razão não esteja de acordo, muito menos de gente que só te quer humilhar.

Antonio Miranda: Obrigada por me seguir, António. É uma honra. :)

Andreia André disse...

Ser Genuíno, é exercer a simplicidade que nos forma, e torna-la na base de toda e qualquer atitude! gosto dos teus posts ;)

Cármen disse...

Andreia André: Portanto, ser uma pessoa densa e complexa não é ser genuíno?
Eu sei que sim, se não não me seguirias. Agradeço-te por isso. É uma espécie de elogio e valorização. :)

Andreia André disse...

claro que é! :D
Conheces Metric? k fixe ;)

Cármen disse...

Andreia André: Conheço, pois. É uma das bandas que mais gosto de ouvir, apesar de não os conhecer a fundo. :)