quarta-feira, 14 de abril de 2010

percurso olfactivo

Conteúdo para Adultos


Conheço cada traço em ti, cada passo, cada gesto; mas ignoro o teu aroma. Inspiras-me profundamente o ódio e consegues repugnar-me a ponto de não querer chegar perto de ti: conhecer-te com o nariz assusta-me inteiramente, pois não quero quebrar a sólida ilusão feliz em que me encontro.O profundo cheiro de terra molhada, de folhas que escorrem gostas matinais, agrada-me. Ao sair de casa, essa é a primeira sensação que me invade felizmente. O cheiro a mofo dos carros, a fechado, asfixia-me então: é algo de que nunca gostei, pois dá-me sempre vómitos, ao fim de algum tempo. Sinto então o cheiro do cimento, do pó, que me repugna também, mas a procura pela paz interior é em mim incessável, o que me irrequieta.
Quando saio de um corredor sombrio, da morte, intolerável no que toca ao medo, que não se deixa intimidar pela mais corajosa alma, sinto o ar violar as minhas fossas nasais de forma delicada, como um sadomasoquismo. O cheiro do intocado, do ar puro da manhã (aquele cheiro a gelo!) acompanha-me durante algum tempo.
Chamam-me irrequieta quando me vêem, mas isso é porque a única coisa que é constante a partir do momento em que abandono as nuvens, passando a fazer do céu um conjunto de andares de betão, areia e tijolos, é a minha saudade do cheiro da manhã! A partir daí, tudo me sufoca numa tentativa esmagadora de me fazer sangrar, mas nenhum olfacto é agora igual: giz, suor, urina, excrementos, caspa, pó, mofo... não há um aroma que se repita: a única coisa que, de facto, se repete é o incómodo que a tua presença me traz, transformando as mais perfumadas flores em todos os diferentes tipos de odores de escumalha, numa ordem aleatória.

2 comentários:

Yin disse...

Já não vinha aqui ao teu blog há algum tempo...

Mas devo dizer-te que este post chamou a minha atenção.

Achei-o intenso, agressivo até. Gostei mesmo :)

Agora também estou noutro blog, depois dá uma vista de olhos se quiseres ^^

http://1mundodeloucos.blogspot.com

***GreenDay*** disse...

Adorei o texto, como descreveste, mesmo lindo, sinto que tens raiva, mas consegues a expor de uma forma apaixonante...
já agora desculpa a demora nas respostas, mas não vim realmente ao pc
secalhar sabia desenhar, mas não o demostravas nem te esforçavas...aiai ainda bem que isso mudou, ja viste que despredicio era se continuasses com a cabeça na lua...agora recompença...pois, eu via-te em arte, mas tu é uqe sabes o que realmente queres