sexta-feira, 9 de abril de 2010

encontro com apolo

Enquanto escolhia a melhor maneira de alimentar o carrinho das compras, cruzei-me com a maior divindade bela. Uma criança loura, um bebé, estava sentada num carrinho alheio.
Durante toda aquela manhã, os meus olhos esboçaram tristeza, apatia e revolta. Uma raiva profunda preenchia-me o rosto com antipatias, impedindo-me de sorrir. Ouvi um ruído que me fez sair da distracção e virar para trás. Uma criança despreocupada que olhava o vazio largou a sua distracção e olhou-me. De imediato, os seus olhos iluminaram a minha alma e soltei um sorriso inconscientemente. A criança retribuiu-o, deixando-me pacificamente feliz.
Os seus raios de sol decoravam uma cabeça pequena, marcada por umas bochechas que se atreviam a não esconder-se debaixo de uns olhos castanhos, separados pela profundeza redonda de um pequeno nariz. E a criança libertava felizmente risos ingénuos.
Várias vezes perdi aquela imensidão de pureza de vista, mas rapidamente, quando menos esperava, os nossos olhos cruzavam-se novamente. Um vício e um desejo imenso de abraçar aquele Messias esbofetearam-me com cobardia. Que beleza! Que vontade!
Perco eternamente aquela bondade dos meus olhos.
Pergunto-me como será aquela criança, daqui a uns anos. Tanta mágoa, tanto pecado invadirá a maior virgindade! Poderá, um dia, passar-me ao lado, sem que possa reconhecê-la? Será cruelmente diabólica a esse ponto? Pobre memória!


Inocência!
Apolo!
Cadáver!
Ilusão!
Espectro!
Salvem-me do tempo!

10 comentários:

***GreenDay*** disse...

Hooo, adorei o teu texto...coloquei-me no teu lugar, ja me aconteceu isso tantas vezes, as vezes quando estou mesmo mal disposta, e caminhar na rua, incapaz de sorrir, pelo menos sinceramente, quando observo uma criança, sai-me um sorriso estupidamente sincero, que me deixa por breves instantes pensar que sou feliz, e realmente o mundo é bonito, eu sei que sou lamechas mas eu as vezes nas minhas voltas fico sentada num banco no jardim, feita estupida a olhar para as crianças, mas geralmente sinto-me muito bem, mas aparece-me sempre o Diogo ou Fred com o skate na mão...mas isso acontece-me inclusive com os animais, são tão puros, eu sou completamente apaixonada por eles, como agem, tudo, quase que choro a ver aqueles cães enormes que não se param de coçar no jardim, com aqueles olhos tristemente lindos, sentados numa sombra, mas acho que isso é panca minha
eu odeio o meu nome, odeio, odeio, odeio o meu nome
hooo, agora fizeste uma grande constatação, é verdade sim, é por isso que gosto
tanto de certos musicos, que se estão a cagar pra o que os outros pensam,
mas sim para a musica que gostam, e se fizerem dinheiro com isso, os outros
não tem nada a ver...eu adorava ser musica, eu amo levar a minha guitarra para
a escola, junto-me a beira dos de skate e pessoal mais velho, é super giro
e cantam, e eu canto xD, embora cante mal para carago, divirto-me com eles
o que esta errado foi o que eu fiz, nos tinhamos uma relacção tão boa, e forte
...isto tornou-a instavel, mas muito boa, alias nós atraimo-nos só por palavras,
mas o que eu fiz, o que eu fui fazer, tenho tanto medo, tanto...tenho que ganhar
coragem para te dizer
pois, mas mesmo assim fizeste bem em falar com ele, acho que se não o fizesses
podias arrefecer a relacção...sabes acho que isso tem a sua eronia, ao não acreditares
realizou-se, tives-te a prova viva, quer dizer mais ou menos, a tu ideia inicial reforças-se
ao afirmares que a vossa relacção só aumentou com dialgo...
sabes, eu acho isso impressionante, mas aprendi com tantos erros, a dizer gosto de ti
sinceramente sempre que possivel, quem sabe se vou ter mais alguma oportunidade...
eu não sei disso, tens que pensar bem, para não te enganares nem a ti, nem a ele,
pois pelo menos uma boa amizade esta cultivada =)

***GreenDay*** disse...

ui, essa frase foi muito querida, mas assusta-me =(
acredito, então isso já te pos por breves momentos feliz, o que foi bom, portanto =)
é pancada, sim...minha...mas eu odeio
haha, tola...eu tambem gosto por acaso, e de gozar tambem...eles dizem que eu canot muito bem, mas eu ainda tenho ouvidos, e sei fazer mesmo agudos de furar os timpanos xDD
o minha tarada, percebe por favor, eu não te consigo dizer, tu devias ser expecialista a me entenderes, expecialmente nisto, porque sei que me vais ajudar...=)
pois, não querias...e conseguis-te emendar...mas tu pensa bem
gosto da foto da publicação, não sei se já disse isto

***GreenDay*** disse...

se me assusta? sim, assusta sim...muuuuitooo
eu sei xD, eu adoro, mas é para irritar a minha prima, os meus amigos não me dizem nada =)
sim...e não só...estou com medo...meeesmooo, e nem sei que faça
humm, gostei ficou muito gira =)
sou nada =)...mas tinha que o por, segundo uma pessoa querida que o disse, vá escreveu =)

***GreenDay*** disse...

mas assusta-te porquê?
tenho muito medo, disso...mesmo, acho que era incapaz de fazer um criança feliz,
e ela seria tão independente de mim, e se me acontecesse alguma coisa, ela ficaria
sozinha no mundo, e cresceria cruelmente, para alem de me considerar sentimental
e lamechas...etc, etc
por falar nisso ja tive a ouvir lagumas musicas adorei, mas depois
digo-te tudo o que achei...
tens toda a razão, eu sou tão tança. juro-te...mas acabou por ser estranho,
e não, não usamos, estou mesmo mal, mas tudo que fizemos levou-nos a não o
fazer...tens noção...ai eu estou mesmo assustada, tipo ele era muito meu
amigo, e as nossas brincadeiras eram sempre muito precepitadas, depois tudo
levou a eu ser estupida, e nem seuqer consigo olhar na cara...
hooo obrigada =), mas foi isso mesmo o que eu senti, e tentei transmitir isso

***GreenDay*** disse...

isso não quer dizer nada, podes-o ser, mas tu ja viste bem os teus aspectos positivos...
eu tambem, muito mesmo, foi uma alegria quando a minha priminha nasceu *-*
eu não ovu dizer que tive culpa, mas eu nem sequer me lembrei desse pormenor, e levou-nos a não o fazer...eu acho que não há problema...mas estou assustada, e sim já, mas eu precisava de dizer isto a alguem...sim é, se o Diogo sabe mata-me, e se ele diz a alguem eu estou feita...eu nem sei o que fiz,...

***GreenDay*** disse...

eu não deixo de ter vontade, mas ingoro-a, e isso faz-se passar desprecebido
claro que não...matam-me, não me assustes, não há problema tenho quase a certeza...
sinto-me tão mal, mas o que é que eu faço? sinto-me mesmo mal, mas ele não me
ingnorou, eu é que o evito, depois do que se passou, foi demasiado, e ele sabe...
ele tinha razão? =\
a minha vontade de mudar é enorme, mas falta muita coisa importante...numa luta?
é constante, revolta ainda mais, palavra, essa será impossivel

***GreenDay*** disse...

eu sei...e nem sei o que faça, mas não havia outro geito, foi pressão a mais
ja ponderei, achas que ele tem razão, sê sincera por favor
até pode ser, mas eu não consigo, pelo menos agora não

***GreenDay*** disse...

é o que eu vou fazer
eu acho que não, para já ele é mais velho, tem montes de raparigas atras, eu não sou ninguem e mais, o que o diogo diz sinto que não é verdade, desde quando eu sou como ele descreveu, alias ele é super querido, tem uma personalidade fora de serie, e é lindo...não é que seja o mais importante, mas a verdade é que se ele me deixar tem tantas outras pessoas...eu sei que ele provavelmente tambem é um pouco assim, e precioname muito

***GreenDay*** disse...

talvez tenhas razão, mas isso mesmo assim confunde-me...isso é mesmo mau, mas isso eu tenho a certeza que ele não me faz, mas certeza absoluta...mas não sei, o que achas do diogo? as vezes sinto que ele só diz certas coisas para me confundir, ou assim

***GreenDay*** disse...

hooo obrigada =)
consegui, falar com os dois, custou mas ja passou, compreenderam-se, aceitaram, e esclareceram-me, mas agora ele esta preocupado com o facto do que aconteceu, mas não arrependido e isso confunde-me
acho que tens razão, ei de entender o seu objectivo