quinta-feira, 4 de agosto de 2011

os primórdios do dinheiro e da corrupção

«(...) O propósito do dinheiro era servir os membros da sociedade, para facilitar a troca de mercadorias necessárias, para levar uma vida virtuosa. O juro (...) atrapalhou este propósito, ao colocar um peso desnecessário no uso do dinheiro. Noutras palavras, o juro era contrário à razão e à justiça
Os Mestres do Dinheiro

8 comentários:

Riga/V-1-Boy disse...

é uma prepectiva das coisas.

apesar de gostar de deste tipo de coisas e ouvir algumas pessoas a falar de economia, nao gosto muito da prepspectiva do capitalismo ser um bicho papao, como muita gente faz crer.

Cármen disse...

Riga/V-1-Boy: Há detalhes no capitalismo que são de louvar, é verdade. No entanto, eu só assumo esta posição de mudança económica porque já estudei muito sobre o capitalismo, Rui, e o capitalismo é, de facto, um "bicho papão", ainda que grande parte dos capitalistas sejam pessoas de boa-fé. Não acredito que a maior parte dos capitalistas tenha sequer noção dos riscos do capitalismo, por isso sou mesmo muito tolerante perante elas. E, perdoa-me o abuso de liberdade, mas creio que dizes isso há alguma coisa no capitalismo que ignoras. Se emprestas x, como podes exigir que te devolvam x+y, se quem to pede tem menos de x? Este documentário explica, desde o tempo de Aristóteles, o significado do dinheiro e como ele tem vindo a aumentar em importância. Actualmente, numa sociedade onde o dinheiro reina, estas coisas, como o juro, são encaradas como pormenores banais; mas, se analisarmos profundamente as suas origens e reflectirmos acerca do assunto, vamos deparar-nos com fendas muito desagradáveis.

Riga/V-1-Boy disse...

bem até entendoa tua visao das coisas, mas por exemplo se eu te emprestar meia duzia de euros nao vou cobrar juros, porque nao faz sentido, porque sei que consegues pagar de uma vez sem muito esforço

mas por exemplo se fores pedir a um banco 10000 euros( e como sabes nos bancos o dinheiro nunca está fisicamente lá na hora, por isso é que em grandes quantias precisas de x horas para teres o dinheiro diponivel) se nao tiveres hipotese de pagar na hora( se tivesses nao pedias emprestado) tens uma taxa de juro que varia conforme o numero de meses de pagamento do emprestimo e a quantia que vais pagando mensalmente)

o jurto acaba pr ser esse aluguer mensal do emprestimo que o banco te faz( lembra-te que ficas automaticamente com o dinheiro na mao e o banco só o vai reavendo aos poucos) e acaba por servir para compensar o facto de pagares a prestaçoes. por isso e tal como quando compras alguma coisa a prestaçoes acabas sempre no final de pagares o emprestimo por teres pago mais que os 10000 euros

Cármen disse...

Riga/V-1-Boy: Compreendo a urgência de pagamento que os bancos têm, mas, ainda assim, ainda não explicaste por que tem esse empréstimo de ter dinheiro extra. Explicaste por que as pessoas devem pagar o quanto antes e, caso não o seja possível fazer num curto espaço de tempo, o façam a prestações; mas não explicaste por que têm de pagar mais do que aquilo que lhes foi concedido.

Riga/V-1-Boy disse...

acaba por ser a contrapartida por te emprestarem tanto dinheiro em tao pouco espaço de tempo, uma especie de "seguro"

vou te dar outro exemplo: vais a uma loja e queres comprar um electrodomestico, um telemovel, ou que for, mas uma cena sofisticada, que custa 1000 euros. tens sempre 2 hipoteses: ou pagas a pronto, ou pagas a credito, tipo em 12 meses( repara que este é sempre o minimo de tempo) pagando x euros por mes,se somares vai dar mais que o preço fixado.

nao tenho a certeza, mas funciona da mesma maneira, se falhares a prestaçao, fias sem o produto,mas tu antes de o pagares totalmente ja o utilizaste, por isso é que pagas os juros, porque mesmo antes de pagares as coisas podes as utilizar.

no banco funciona da mesma forma:

pedes emprestados 10000 euros para comprar seja o que for, nao vais gastar esse dinheiro apenas depois de pagares ao banco, vais utilizar logo, os juros são uma especie de "seguro" que permite as pessoas utilizar o dinheiro antes de o pagar ao banco, mais ou menos para compensar o facto de o teres na mao 2 dias depois.

mas isso podes negociar sempre com o banco essa taxa: se quiseres pagar menos de cada vez e ter menos juro, tens o contra de pagar durante mais tempo, mas se quiseres pagar durante menos tempo claro que a taxa de juro sera mais alta

Cármen disse...

Riga/V-1-Boy: Eu não duvido da forma como os juros funcionam, duvido da sua validade moral. É disso que falo.

Riga/V-1-Boy disse...

ah sobre isso nao posso dizer nada,mas percebo a logica deles existirem

Cármen disse...

Riga/V-1-Boy: Podes, sim, e deves. Talvez agora não sejas capaz de formular uma opinião acerca do assunto, mas isso não te impede de um dia o conseguires. É uma questão de reflexão, coisa que todos deveríamos fazer.