terça-feira, 23 de agosto de 2011

o mundo é louco

7 comentários:

S. disse...

Ai pá, arrepiei-me toda! *_*

Cármen disse...

S.: É muito forte.

Hayley Nya* disse...

Olá! Muito obrigada pelo comentário! :D É bom ler comentários assim! :) Esta música sempre me arrepiou e então com estes cenários e com estas vozes ainda me arrepiaram mais :) um beijo!

Andreia André disse...

ahhhh adorooo! Publiquei há dias este video no face... Ves o The Glee Project? Tem umas musicas brutais ;)
Beijitoo*

Cármen disse...

Hayley Nya*: Foi merecido, Hayley. :)

Andreia André: Não. Eu só encontrei este vídeo porque te sigo. :)

ĐaniielSousa ** disse...

Grande mensagem..
Adorei..

e simplesmente retrata as pessoas hoje em dia..
Ninguem é perfeito, e quem são os outros para andar a criticar-nos..
Temos de aprender a gostar de nos, se não quem gostará?!..

As vezes as pessoas olham-nos de lado (ou porque é preto, ou porque é gordo, ou porque tem uma espinha, ou porque isto ou aquilo), e não sabem que também são exactamente do mesmo saco. Humanos..


:) Posso não te conhecer, mas as opinioes e as forças são sempre bem vindas, por isso, obrigado pela opinião :D

Cármen disse...

ĐaniielSousa **: Assim que vi este vídeo pensei que tinha MESMO de o pôr no meu blogue.
Eu não acho que isto seja uma tendência actual... a discriminação parece-me algo que já vem de há muuito tempo atrás, mas não tenho a certeza. Antigamente era mais pelo dinheiro... agora a maior parte das pessoas é da mesma classe e é quase impossível (para não dizer impossível mesmo) distinguir a classe económica duma pessoa pelo seu traje... talvez se tenham arranjado cada vez mais motivos para nos diferenciar uns dos outros, quando, na verdade, como tu próprio disseste, somos todos a mesma raça.
Eu não acho que não nos devêssemos criticar uns aos outros, aliás, eu acho que as críticas são muito importantes para nos tornarmos pessoas melhores. No entanto, quando eu falo de críticas, falo de críticas construtivas, fundamentadas, não falo de críticas ofensivas. As pessoas que ofendem outras (com o intuito de o fazer, é claro) são, a meu ver, pessoas perturbadas consigo próprias. Como não se sentem à vontade consigo próprios, tentam cortar as pernas aos outros, de modo a ficarem acima deles. Tudo ilusões, claro.
Bem, e não é que se não gostarmos de nós mais ninguém goste... mas, na verdade, nunca conseguiremos compreender como é que os outros podem gostar de nós se nós não o fizermos também. Se nós gostarmos de nós próprios, é-nos indiferente que os outros não o façam; se não o fizermos, é indiferente que os outros o façam. Todos temos a capacidade de sermos os nossos próprios melhores amigos ou os piores inimigos - e escolher a segunda opção é duma agonia não só desnecessária como também sufocante.
Obrigada eu. :)